Di Lua | Inspirando você a viajar mais e viver experiências transformadoras

O Blog Di Lua te ajuda a planejar todas as etapas de sua viagem, desde a tirar passaporte até o que fazer em diversos lugares. Dicas de Viagem e Roteiros

Tudo o que você precisa saber sobre a Rota Amazônia Atlântica

A Rota Amazônia Atlântica é algo que precisa estar no seu roteiro de viagem pelo estado paraense. Primeiro porque ela mostra um Pará ainda pouco conhecido dos turistas, com atrativos e produtos bem regionais. Segundo porque é uma forma de viver experiências únicas e bem diferentes.

Durante passeio pelo Rio Urumajó – Perimerim em Rota

Na minha viagem ao norte, realizada em janeiro deste ano, pude conhecer alguns atrativos da Rota, como o Sítio Raiz, o Perimerim em Rota, a Fazenda Bacuri, o Hotel Urumajó, bem como os produtos do Ipê Porã e da Salgateua.

Se você ficou curioso, continue lendo este post e descubra por que colocar a Rota Amazônia Atlântica no seu roteiro pelo Pará.

O que é a Rota Amazônia Atlântica?

A Rota Amazônia Atlântica foi criada em 2015 como uma alternativa econômico-social e ambiental. Ela visa, sobretudo, resgatar o orgulho dos povos locais por meio do turismo ligado à biodiversidade. Dessa forma, o projeto conta com ações que transmitem a singularidade e riquezas da região através de passeios guiados, experiências gastronômicas e artesanato.

Essa iniciativa, que envolve atividades localizadas em Augusto Corrêa, Bragança e Curuçá, conta com o apoio do Projeto Experiências do Brasil Rural, desenvolvido pelos ministérios do Turismo, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), da Universidade Federal Fluminense (UFF), bem como do Sebrae.

Atrativos da Rota

Projeto Elas pelo Brasil no Sítio Raiz

A Rota Amazônia Atlântica também busca dar visibilidade aos empreendimento locais, gerar empregos e oportunidades de negócio. Portanto, ela oferece diferentes atividades, como a visita a uma plantação de mandioca e a produção de farinha, hotelaria rural, criação de ostras, manejo agroflorestal, visitas guiadas, demonstração da pesca artesanal, danças típicas e outros.

Hoje a iniciativa é composta por empreendimentos de agricultura familiar e equipamentos turísticos:

  • Sítio Raiz
    Perimerim em Rota
  • Fazenda Bacuri
  • Hotel Urumajó
  • Salgateua Salgados
  • Loja Virtual Ipê Porã
  • Sítio Mearim
  • Rancho Amuré
  • Ostras da Amazônia
  • Restaurante Cipó Urbano
  • Restaurante Casa da Dika

Durante minha viagem ao Pará, visitei quatro lugares/atividades que compõem a rota e tive a oportunidade de experimentar as delicias da da Salgateua.

Sítio Raiz

O Sítio Raíz é uma agroindústria familiar muito importante para o município de Augusto Corrêa, pois gera emprego e renda através da produção artesanal da famosa farinha bragantina e a de tapioca.

O casal Su e Wilson viram na plantação de mandioca uma oportunidade de negócio não só para eles, mas também para o restante da família. Eles receberam consultoria do Sebrae e hoje enviam seus produtos para diversas partes do país.

Durante a visita ao Sítio, eu e as as outras representantes do @projetoelaspelobrasil aprendemos como é feita a escolha das melhores sementes, o processo de plantação, o tempo para a colheita, o processo de escaldar a farinha, como também a assar a tapioca (um doce que leva farinha, coco e açúcar e é uma delícia).

Perimirim em Rota

Esse foi o atrativo da Rota Amazônia Atlântica que mais gostei de conhecer. Acordei na segunda-feira bem cedo e parti, junto com as outras meninas, para a Vila de Perimerim, a 10 km do Hotel Urumajó, onde estava hospedada. 

Sr Sacaca mostrando como eram feitos os pinceis de capim açu

Ao chegar na Praia de Perimerim, vestimos coletes e subimos no barco. O passeio durou cerca de 45 minutos pela Baía do Caeté (Rio Urumajó) até chegar na Ilha do Rato. Foi um passeio incrível, onde pude ver pela primeira vez um guará, um pássaro vermelho encontrado principalmente nas regiões de mangue.

Na Ilha, deserta e com uma área de mangue, tomei um café da manhã delicioso, com leite de coco, tapioca, bolo de mandioca e frutas. Depois tive, junto com as outras meninas, uma aula sobre mangue com o Sr Sacaca, um pescador com mais de 40 anos de experiência. Ele também nos falou sobre sua rotina no rio/mar e mostrou como se prepara um avoado (técnica para fazer peixe assado quando está dentro do barco).

O almoço também foi no local, ou seja, delicioso e relaxante. Tudo feito com ingredientes da região e/ou pescado pelo Sr Sacaca e seus companheiros.

Fazenda Bacuri

A Fazenda Bacuri é uma agroindústria familiar que aposta na biodiversidade amazônica, tanto que seu lema é “Da floresta à mesa”. Portanto, seu carro chefe é o desenvolvimento de produtos orgânicos (como compotas, licores e geleias de cupuaçu, açaí e bacuri) certificados pelo IBD. Além disso, a empresa oferece experiências transformadoras, como o banho de floresta (assista aqui ao vlog).

De origem japonesa, essa técnica se trata de uma imersão na mata, e possibilita conhecer diversas árvores da Amazônia Atlântica, sentir o cheiro de flores, tocar as texturas dos cogumelos, bem como ouvir o som dos pássaros. 

A história da Fazenda Bacuri começou na década de 70, quando Henrique Osaqui, o patriarca da família, adquiriu a propriedade em Augusto Corrêa. Ele começou a fazer o manejo do bacurizeiro de forma totalmente experimental e, com os anos, implantou um sistema agroflorestal na propriedade. Desse modo, anos mais tarde, em 2009, Hortênsia Osaqui assume a fazenda e dá continuidade ao trabalho do pai.

Hotel Urumajó

Outro atrativo da Rota Amazônia Atlântica que conheci foi o Hotel Urumajó, que está localizado no Centro de Augusto Corrêa.

A hospedagem conta com quartos confortáveis, compostos por banheiros privativos, televisão e ar-condicionado. Além disso, ela oferece lounge compartilhado, piscina, um charmoso espaço para tomar café da manhã e parquinho para as crianças.

Como o hotel tem um estilo mais rural, é possível ver ainda estufa de plantas, hortas, galinhas, patos e até plantação de pitaya.

Salgateua Salgados

Apesar de não ter conhecido a lanchonete em si (que fica no Centro de Bragança), pude experimentar as delícias da empresa durante um happy hour no Hotel Urumajó. A Salgateua se diferencia das demais lanchonetes por produzir salgados artesanalmente com recheio feitos com ingredientes de origem amazônica, como o “Bragantino”. De massa fofinha, ele é recheado com camarão seco, requeijão cremoso e jambu no tucupi.

No dia também comi alguns cuja massa levava açaí e achei delicioso.

Quanto custa fazer a Rota Amazônia Atlântica?

Você não precisa necessariamente fazer todos os atrativos da rota, pois pode escolher se hospedar no hotel Urumajó e fazer apenas o passeio na Fazenda Bacuri. Ou ainda, pode fazer o Perimerim em Rota e visitar o Sítio Raiz, sem ficar no Hotel do projeto.

Em relação a alimentação, também dá para fechar os passeios com pensão completa (café da manhã ou almoço) ou só uma refeição.

O valor total da experiência vai depender da atividade escolhida e da quantidade de pessoas do seu grupo de viagem. Portanto, para saber mais entre em contato com a Rota Amazônia Atlântica aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo