Di Lua | Inspirando você a viajar mais e viver experiências transformadoras

O Blog Di Lua te ajuda a planejar todas as etapas de sua viagem, desde a tirar passaporte até o que fazer em diversos lugares. Dicas de Viagem e Roteiros

Turismo no Pará: Cinco passeios gratuitos em Belém

Cinco passeios gratuitos em Belém lary di lua
Vista do Solar da Beira

Está programando uma viagem para a capital paraense mas não quer gastar muito? Neste post cito cinco passeios gratuitos em Belém que fiz durante minha viagem ao Pará.

A maioria das atrações ficam no Centro Histórico, dessa forma, programe um dia do seu roteiro para visitar o local.

Mangal das Garças

Mangal das Garças visto do farol 
lary di lua

O Mangal das Garças é um parque ecológico com cerca de 40.000 m² localizado no centro histórico de Belém, no bairro Cidade Velha. Ele foi inaugurado em 2005 e, desde então, tem sido um dos lugares mais visitados pelos turistas e moradores.

Embora algumas atividades sejam pagas, como visita ao borboletário ou subir o farol, a entrada no local é gratuita. Ou seja, você pode ver as matas de várzea, observar os guarás, as garças e as iguanas passeando livremente. Além disso, é possível ainda fazer picnic e aproveitar as áreas de sombra do Mangal.

Endereço:

R. Carneiro da Rocha, s/n – Cidade Velha

Funcionamento: terça a domingo, das 08 às 18h.

Complexo Turístico Feliz Lusitânia

Forte do Presépio

Outra atração da Cidade Velha é o Complexo Feliz Lusitânia, que é composto pelo Forte do Presépio, praça Dom Frei Caetano Brandão, a Casa das 11 Janelas, a Igreja de Santo Alexandre (Museu de Arte Sacra), e a Igreja da Sé (Catedral Metropolitana de Belém).

Foi nessa região que os portugueses aportaram em Belém e, dessa forma, começaram a construir ali o que viria a ser a cidade. Logo, vale muito a pena visitar esse conjunto arquitetônico e paisagístico que marca a fundação da capital paraense.

Passeios gratuitos em Belém – Museu de Arte Sacra do Pará

Cinco passeios gratuitos em Belém lary di lua

O Museu de Arte Sacra (MAS) foi fundado em 1998 e funciona no antigo palácio episcopal (originalmente Colégio de Santo Alexandre) anexo à Igreja de Santo Alexandre (antes Igreja de São  Francisco Xavier). O prédio foi construído pelos padres jesuítas e indígenas entre o fim do século XVII e início do século XVIII, sendo inaugurado em 1719 em estilo predominante barroco.

Seu acervo é composto de obras dos séculos XVIII e XIX, bem como de objetos litúrgicos, que juntos somam cerca de 320 peças. Além disso, o MAS recebe exposições temporárias, espetáculos e recitais.

Endereço:

Praça Frei Brandão, s/n – Cidade Velha (Complexo Feliz Lusitânia)

Funcionamento: terça a sexta, das 10h às 17h e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 13h

Complexo Ver-o-Peso

ervas e perfumes do ver o peso pará

Considerada a maior feira livre da América Latina, o Ver-o-Peso é também uma das mais antigas do país, tendo surgido por volta de 1625. Naquela época, o local funcionava como um posto fiscal, onde as mercadorias eram pesadas para que, assim, os impostos da Coroa fossem cobrados. E é daí que surge seu nome. 

Hoje o local, que é tombado desde 2012 pelo Iphan, é um grande complexo, formado pelo mercado de carnes, de peixes, o Solar da Beira e diversas barracas distribuídas por 18 setores (artesanato, ervas, frutas, polpas, farinhas, animais, comida, entre outros). Ou seja, é um dos passeios gratuitos em Belém que precisa estar em seu roteiro.

Vale muito a pena visitar o Ver-o-peso durante um walking tour ou alguém da cidade para te contar a história e curiosidades do local. Além disso, o complexo é o lugar perfeito para comprar lembrancinhas, frutas regionais (como o bacuri e a pupunha), açaí e geléias.

Confira minha visita a esse ícone de Belém neste vlog aqui.

Endereço:

 Blvd. Castilhos França – Campina

Funcionamento: segunda a sábado, das 5h às 18h30 

Estação das Docas

Esse lugar não poderia ficar de fora desta lista de passeios gratuitos em Belém, afinal é um dos maiores complexos turísticos e culturais do país. Além disso, a Estação das Docas é uma das atrações mais visitadas da cidade, pois reúne gastronomia, cultura, moda e eventos em 500m na orla do Guamá e da Baía de Guajará.

O local foi inaugurado em 2000, após restauração dos armazéns do antigo porto da capital paraense e do Forte de São Pedro Nolasco, originalmente construído, em 1665, para defender a orla. Ele havia sido destruído durante o movimento da cabanagem, no século XIX e hoje abriga um anfiteatro. A Estação possui ainda um terminal de passageiros, de onde saem os passeios de barcos, e o Teatro Maria Sylvia Nunes.

Vale a pena visitar o local no fim de tarde, comer em algum de seus restaurantes e tirar aquela foto bem turística com os guindastes (fabricados nos Estados Unidos no século 20O ao fundo.

Endereço: Av. Mal. Hermes, S/N – Campina,

Funcionamento: segunda e terça, das 10h às 00h; quarta, das 10 às 01h; de quinta a sábado, das 10 às 02h; e no domingo, de 9h às 00h.

Agora eu quero saber: você já conhece o Pará? Já fez algum desses passeios gratuitos em Belém? Comente aqui:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo