Di Lua | Dicas para você viajar mais

Inspirando você a viajar mais e a viver novas aventuras, por meio de dicas de roteiro e planejamento de viagens, dicas de lugares e de Goiânia.

O que fazer em Ilhéus, a Princesinha do Sul baiano?

Cine Teatro Ilhéus

Com o litoral mais extenso da Bahia, Ilhéus é conhecida por ser a terra de Jorge Amado e como a Princesinha do Sul por seus habitantes. A cidade está localizada a 322km de Salvador e 315km de Porto Seguro. Uma das cidades mais antigas do país, ela foi fundada em 1536 como Vila de São Jorge dos Ilheos, mas só foi elevada a cidade em 1881.

Entre as atrações da cidade, que vai muito além de passar o dia todo em alguma praia de areia clara e mar morno, se destaca também o centro histórico e as fazendas produtoras de cacau e chocolate. Conheci a cidade em 2014 e gostei bastante, apesar de ter curtido a cidade e a praia em meio a fina chuva do mês de julho.

O que fazer em Ilhéus

Centro Histórico

O que fazer em Ilhéus, a Princesinha do Sul baiano lary di lua
Catedral de São Sebastião

Tire uma tarde para passear pelo Centro Histórico de Ilhéus e se encantar com casarões, palacetes e igrejas em estilo neoclássico, visto que a cidade teve seu auge no inicio do século XX. Com estilo neoclássico e vitrais artísticos, a Catedral de São Sebastião, inaugurada em 1967, é cartão postal da cidade e está localizada na Praça Dom Eduardo.

A poucos passos dali, observando o vai e vem das pessoas, está a estátua de Jorge Amado sentado na mesa do Bar Vesúvio. Obras do escritor, como “Gabriela, Cravo e Canela” foram ambientadas na cidade, que abriga também a Casa de Cultura Jorge Amado, a 97m do Bar.

Reprodução Prefeitura de Ilhéus

Outra atração do Centro Histórico de Ilhéus é o Bataclan, antigo cabaré frequentado pelos coronéis do cacau. O local conta com restaurante, museus, além disso, também é palco para peças de teatros e shows.

Ademais, no centro também está a Igreja Matriz de São Jorge, construída em 1556, durante as capitanias hereditárias. De arquitetura colonial e primitiva, a igreja abriga desde 1970, o Museu de Arte Sacra, com imagens barrocas, objetos religiosos e sacros. Ela está localizada na Rua Conselheiro Dantas.

Mercado de Artesanato de Ilhéus

O Brasil é um país rico em cultura e, consequentemente, em artesanato. Desse modo, é imprescindível conhecer alguma feira de artesanato durante uma viagem, principalmente no nordeste. Em Ilhéus você encontra produtos locais feito a mão e comida típica da cidade no Mercado de Artesanato, localizado na Rua Eustáquio Bastos, 2 – Centro.

Fazendas de Cacau

Fazenda Provisão – Reprodução Prefeitura de Ilhéus

Em Ilhéus é possível fazer tours, incluindo degustações, nas fazendas de cacau, conhecendo o ciclo do fruto, sua plantação, bem como a produção dos chocolates. As principais fazendas são Provisão, Yrerê, Riachuelo e Primavera, que fazem parte da Estrada do Chocolate, rota turística criada em 2018.

História do cacau na Bahia

Considerado manjar dos deuses, o Cacau já era utilizado pelos Maias e Astecas quando os espanhóis chegaram no continente americano. A bebida resultante da trituração da amêndoa do cacau com milho, pimenta, baunilha e canela, o xocatl tinha grande valor energético, pois era capaz de sustentar um guerreiro asteca por dias. Para a civilização asteca, a árvore, nativa de florestas tropicais, era sagrada.

Reprodução: InfoEscola

A referência mais antiga do cultivo de cacau na Bahia aparece em uma carta de Dom Vasco de Mascarenhas ao capitão-mor do Grão Pará, em 1655. Contudo, o cultivo só foi introduzido no estado em 1746. O primeiro plantio foi feito na fazenda Cubículo, atual Município de Canavieiras. As plantações em Ilhéus só tiveram início seis anos depois.

Para diminuir a dependência do comércio do açúcar, que não vingou na região, a coroa portuguesa passou a incentivar o plantio de lavouras de cacau a  partir de 1770. Entretanto, em Ilhéus o cultivo comercial só começou em 1820 e 15 anos depois estabeleceu como principal produto de exportação da província.

O cacau se tornou o produto de exportação mais importante da Bahia, principalmente nas primeiras décadas do século XX. Fazendeiros humildes se tornaram os novos ricos da sociedade baiana. O Brasil ocupou o posto de maior produtor mundial até meados da década de 1920. Contudo, o crescimento da produção internacional e o fungo “vassoura de bruxa” reduziu a dizimou as plantações da região.

Praias de Ilhéus

Praia dos Milionários – Com águas calmas e extensa faixa de areia, cercada por coqueirais, a Praia dos Milionários é uma das mais movimentadas da cidade. Ela ganhou esse nome em função das grandes mansões dos coronéis do café que existiam na orla. A praia fica a 7km do Centro. Me hospedei de frente essa praia quando estive em Ilhéus em 2014.

Praia dos Milionários

Pé de Serra –  É uma praia semi deserta com poucos quiosques e cabanas localizada na Vila de Serra Grande. A mata preservada se junta com a areia em alguns trechos da praia.

Praia do Sul – Com extenso coqueiral e resquícios de Mata Atlântica, essa praia é uma das mais frequentadas e, por isso, conta com estrutura para banho, barracas e restaurantes.

Batuba – Com areia dourada, recifes de corais e mar claro, essa é uma das mais bonitas da região. Há várias rochas na beira da praia, fazendo com que o mar fique agitado e com ondas que chegam a 2m de altura. Dessa forma, é a praia preferida dos surfistas.

Praias de Ilhéus

Praia do Cururupe – A areia grossa, trecho de mata e o rio de mesmo nome desaguando no mar, fornecem um visual mais selvagem a essa praia. No entanto, a Praia do Cururupe possui estrutura com barracas e restaurantes para receber o visitante. Ela está a 12km do Centro de Ilhéus. 

Vocês já conhecem Ilhéus, o que acharam?

*com informações da Repórter Brasil e Mercado do Cacau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo