Di Lua | Inspirando você a viajar mais e viver experiências transformadoras

O Blog Di Lua inspira você a viajar mais e a viver experiências transformadoras, por meio de planejamento de viagens, história e dicas de lugares e de Goiânia

Diário de Viagem: Conhecendo o colorido do Caminito, no bairro La Boca

Em nosso terceiro dia em Buenos Aires, fomos conhecer o Caminito, a região mais colorida e conhecida do bairro La Boca.

História do Caminito

Conhecendo o colorido do Caminito, no bairro La Boca

A fama dessa rua, cheia de casas coloridas e artistas de rua, começou quando, na década de 1950, o morador Arturo Carrega decidiu recuperar o terreno. O local era um estreito arroio onde passava o trem. Carrega convocou o pintor Quinquela Martín, também morador do local para ajudá-lo. A rua então foi batizada por Martín como “Caminito” título do popular tango de 1926, de Peñalosa e Filiberto.

La Boca

O bairro nasceu como um porto em 1870, quando começou a receber um grande número de imigrantes, principalmente italianos. Suas casas (conhecidas como conventillos) de ferro e muito coloridas, deram uma uma identidade diferente ao bairro, principalmente na região da rua Caminito.

No dia em que fomos, uma quinta feira chuvosa, o local estava lotada de turistas e foi quase impossível tirar uma foto em que não aparecesse ninguém.

La Bombonera

É no La Boca que fica o Estádio La Bombonera, o estádio do Boca Juniors, um dos clubes argentinos mais famosos. Construído em 1940, ele tem capacidade para cerca de 60.000 pessoas. Se você não é tão fã de futebol, passe na porta do estádio à caminho do Caminito para ver o mural feito pelo artista Pérez Celis, assim como eu fiz. Entretanto, se quiser saber um pouco mais sobre o clube ou sobre o esporte, há um museu no local, o El Museo de La Pasión Boquense.

Puerto Madero

Após a chuva passar, fomos passear por Puerto Madero e assistimos um belíssimo por do sol com a Puente de la Mujer ao fundo. A ponte é obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e recebeu esse nome por parecer a perna de uma mulher dançando Tango. Ela foi concluída em 2001, após doze meses de obras.

Hoje a região de Puerto Madero é cheia de bons restaurantes e hoteis, mas nem sempre foi assim. O Porto foi construído pelo engenheiro Eduardo Madero em 1887, mas parou de funcionar em meados do século XIX. Assim, ele ficou abandonado até 1990, quando começou a sua revitalização, além da reciclagem de velhos celeiros, molinhos e galpões para utilização como residências, escritórios e lojas.

Com o cair da noite, sentamos em um restaurante do local e apreciamos a vista comendo patatas fritas e tomando gasosas (refrigerante) e chopp. 

Um comentário em “Diário de Viagem: Conhecendo o colorido do Caminito, no bairro La Boca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo