Di Lua | Inspirando você a viajar mais e viver experiências transformadoras

O Blog Di Lua te ajuda a planejar todas as etapas de sua viagem, desde a tirar passaporte até o que fazer em diversos lugares. Dicas de Viagem e Roteiros

Aniversário de Goiânia: dez coisas que você precisa fazer na cidade

Em homenagem ao Aniversário de Goiânia, que completa 87 anos no próximo dia 24 de outubro, preparei uma lista com dez coisas que você precisa fazer.

Se você é um goianiense com orgulho, certamente já fez uma ou mais coisas da lista.

Agora se você for de outro lugar e pretende conhecer a cidade em breve, essa lista irá te ajudar a planejar seu roteiro.

Aniversário de Goiânia: dez coisas que você precisa fazer na cidade lary di lua
Foto: Laryssa Machado

Aniversário de Goiânia – fundação e transferência da capital

Goiânia foi fundada em 1933, e é resultado da Marcha para o Oeste, principal projeto do Estado Novo de Getúlio Vargas. Esse projeto visava então promover o desenvolvimento populacional e a integração econômica das regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil a partir de pequenos núcleos de colonização.

Além disso, o objetivo de Vargas era centralizar o poder na nova república e enfraquecer as oligarquias locais, que no caso de Goiás tinha como grandes representantes as famílias Caiado, Jardim e Bulhões. Assim, em 1932, Pedro Ludovico Teixeira foi nomeado interventor do estado e passou a elaborar o plano de mudança da capital.

Em 24 de outubro de 1933 foi lançada a pedra fundamental da cidade. Seu planejamento ficou a cargo do arquiteto e urbanista Atílio Corrêa Lima, mas os primeiros edifícios, em Art Déco, só ficaram prontos em 1937.

Aniversário de Goiânia: Dez coisas que você precisa fazer

1. Observar os edifícios em Art déco

Goiânia reúne o maior acervo em Art Déco do Brasil, embora não seja tão valorizado pelo poder público ou por parte da população goianiense. 

Aniversário de Goiânia: dez coisas que você precisa fazer na cidade lary di lua
Foto: Laryssa Machado

O estilo teve início na França em meados de 1910, e é caracterizado pelo uso de formas geométricas, linhas retas e circulares, estampas e sofisticação.

Portanto, turista ou morador, tire um tempinho para ver os principais edifícios em Art Déco de Goiânia: como o Palácio das Esmeraldas, o Coreto da Praça Cívica, o Museu Pedro Ludovico Teixeira, o Grande Hotel, o Teatro Goiânia e a Estação Ferroviária.

2. Piquenique em um dos 40 parques da cidade

Aniversário de Goiânia: dez coisas que você precisa fazer na cidade lary di lua
Foto: Laryssa Machado

Goiânia é conhecida, principalmente, por suas áreas verdes e parques. No censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a cidade ocupou o primeiro lugar no ranking das cidades mais arborizadas do Brasil.

Hoje em dia são mais de 40 parques espalhados na cidade, entre eles alguns são bem famosos e atraem bastante visitantes, principalmente aos finais de semana. 

Um dos meus passatempos preferidos (antes da pandemia, é claro) era ir para algum desses parques passar a tarde.

Portanto, aproveite o aniversário de Goiânia para fazer um piquenique no parque.

Listas de Parques mais conhecidos de Goiânia

  • Parque Flamboyant
  • Parque Vaca Brava
  • Bosque dos Buritis
  • Parque Areião
  • Jardim Botânico
  • Lago das Rosas
  • Parque Cascavel

3. Comer um x-salada em um dos mais 1500 Pit Dogs da Cidade

Aniversário de Goiânia: dez coisas que você precisa fazer na cidade lary di lua
Foto: Laryssa Machado

X-salada, X-bacon, X-tudo ou um X-monstro, não importa a sua escolha, mas você definitivamente precisa comer um sanduíche em um dos mais de 1500 Pit Dogs quando vier em Goiânia.

Esse tipo de lanchonete, feito em barraca ou trailer fixados em praças públicas, foi criado em 1972, pelos irmãos Jorge Abdala Rassi e Jacob, na rua 7, no centro da Cidade. Influenciados pelo cachorrinho da família, o batizaram de Pit Dog. O nome fez tanto sucesso, que o modelo de negócio foi copiado não só em Goiânia, mas também em todo o estado.

No dia 08 de outubro de 2020, os Pit Dogs foram declarados Patrimônio Cultural e Imaterial de Goiás.

4. Iniciar ou finalizar o dia em alguma feira

Foto: Laryssa Machado

São mais de 122 feiras espalhadas pela cidade, logo é um passatempo preferido de muito goianiense. Entretanto, não indico conhecer as feiras agora, por conta da pandemia.

A mais famosa é a Feira Hippie, considerada a maior feira livre da América Latina. Ela surgiu no fim da década de 60 em meio ao movimento paz e amor. Ao longo dos anos, a feira passou oferecer outros tipos de produtos, como roupas e calçados.

Caso não tenha paciência para muita aglomeração, prefira feiras mais tranquilas como:

  • Da Lua, aos sábados, das 16h às 22h, na Praça Tamandaré, St Oeste;
  • Do Sol, aos domingos, das 15h às 20h, na Praça do Sol, St Oeste;
  • Da OVG, às quartas-feiras, das 16h às 22h, na Rua 38 com a T13, no St Bueno

Não deixe de experimentar as tortas doces ou o famoso empadão goiano. Agora se você prefere conhecer artesanatos, vá a Feira do Cerrado, que acontece todo domingo, das 09h às 13h, atrás do Estádio Serra Dourada, no Jardim Goiás.

5. Assistir à uma produção nacional no Cine Cultura

O Cine Cultura, criado em 1989, é o principal espaço de exibição de filmes não-comerciais de Goiânia e de difusão de filmes goianos. Seu objetivo é, principalmente, oferecer ao público uma programação ampla e democrática, sempre promovendo festivais e mostras. O Cine Cultura está localizado no Centro Cultural Marieta Telles Machado, na Praça Cívica.

Assim, não deixe de assistir a uma produção nacional ou local quando ele for reaberto.

6. Visitar os museus do Centro

Museus são ótimos lugares para aprender história e em Goiânia não seria diferente. 

No Museu Pedro Ludovico, é possível conhecer a história da cidade através dos objetos e móveis guardados do responsável por sua fundação, o Médico Pedro Ludovico Teixeira.

Foto: Laryssa Machado

Já no Museu Zoroastro Artiaga, fundado em 1946, conta não só a história da terra, como também da formação geopolítica de Goiás através de seu acervo.

Quer ver fotos antigas da cidade? vá ao Museu da Imagem e do Som de Goiás. Seu acervo é constituído de coleções de imagens, vídeos, discos e fitas cassete, entre outros.

A entrada em todos eles é gratuita. Entretanto, todos ainda se encontram fechados devido à pandemia.

7. Ir à um show de rock no Martim Cererê

O Martim Cererê é um Centro Cultural, localizado no Setor Sul, que recebe diversos festivais de rock e música alternativa, como o Vaca Amarela, Goiânia Noise e o Grito Rock. 

Assim que ele for reaberto, não deixe de ir com os amigos curtir um show.

8. Se divertir no Mutirama

O Mutirama, criado em 1969, é o único parque de diversões fixo de Goiânia. Passou por diversas reformas ao longo dos últimos anos, sendo que a ultima aconteceu entre 2011 e 2012. São 29 atrações, entre elas montanha russa, autorama, trenzinho, cinema 3D, casa fantasma, Parque dos Dinossauros, entre outras.

9. Praticar esportes no Parque Marcos Veiga Jardim

Com pistas de skate e patins, áreas verdes, anfiteatro aberto e quadras poliesportivas, o Parque Marcos Veiga Jardim, localizado na Avenida Airton Senna, Park Lozandes (atrás do autódromo), é uma ótima opção de lazer aos finais de semana se você mora próximo à região, principalmente no Aniversário de Goiânia.

Eu já fui em alguns eventos lá, como o Festival de Jazz do Banco do Brasil, e gostei bastante.

10. Comer pamonha

A pamonha faz parte da gastronomia tradicional do estado, embora eu não seja fã. É super comum encontrá-la nas feiras ou ainda em lugares especializados: as pamonharias.

Você pode escolher de sal ou de doce. Caso escolha a primeira, ela ainda pode ter linguiça, pimenta e quiabo.

Assista ao vídeo deste post no canal aqui.

Você é de Goiânia? qual dessas coisas você mais gosta de fazer? Comente na caixa abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo