Di Lua | Inspirando você a viajar mais e viver experiências transformadoras

O Blog Di Lua te ajuda a planejar todas as etapas de sua viagem, desde a tirar passaporte até o que fazer em diversos lugares. Dicas de Viagem e Roteiros

Economize na viagem trocando trabalho por hospedagem com o Workaway, Worldpackers e Couchsurfing

Uma das coisas que mais pesam na hora de viajar, com exceção da passagem aérea, com certeza é a hospedagem. Entretanto, com opções como Workaway, Worldpackers e Couchsurfing é possível não só economizar, mas também ter uma imersão cultural muito maior do que você estivesse apenas viajando.

trabalho por hospedagem com o Workaway, Worldpackers e  Couchsurfing lary di lua
Foto de Kun Fotografi no Pexels

Plataformas para trocar trabalho por hospedagem

O Workway, Worldpackers e Couchsurfing são plataformas que se baseiam na troca mútua entre anfitriões e viajantes. Assim a hospedagem e, em alguns casos a alimentação, não custa absolutamente nada.

Em contrapartida, o viajante vai ajudar com algum trabalho no local ou simplesmente fazer companhia para quem o recebe (depende de cada vaga). Conheça abaixo as características das principais plataformas de hospedagem baseada em troca.

Workaway

trabalho por hospedagem com o Workaway, Worldpackers e  Couchsurfing lary di lua
Imagem reprodução: Workaway

O Workaway é uma plataforma que conecta viajantes e anfitriões que necessitam de ajuda em seus hosteis, ONGs ou até mesmo em suas casas. Assim, o viajante ajuda com pequenos trabalhos em troca de um lugar para dormir e alimentação. A missão da plataforma, criada em 2002, é construir uma comunidade de viajantes globais que querem ver o mundo  e, de alguma forma, contribuir para o lugar que visitam.

Para se cadastrar e, assim, se conectar com mais de 39.000 anfitriões em 177 países é necessário pagar uma taxa anual de $44. Dá para se candidatar quantas vezes quiser durante o ano, o que é uma ótima opção para quem está viajando por vários países. O tipo de ajuda, as regras da propriedade e os benefícios recebidos irão depender de cada anfitrião. 

É importante ressaltar que o Workaway é voltado para a troca de experiência, logo é legal que o viajante tenha interesse em passar um tempo com seu anfitrião, conversando, criando laços e não apenas fazer seu trabalho e passar o resto do dia trancado no quarto ou passar o dia todo fora e só voltar para o lugar para trabalhar ou comer.

Worldpackers

Já o Worldpackers, que já usei e recomendo bastante, é uma plataforma que possibilita a troca de trabalho por hospedagem em 170 países. Desta forma, você pode ensinar inglês para crianças, cuidar da recepção de um hostel, cuidar dos animais da fazenda ou empacotar mix de sopas (que foi o que fiz) em troca de alimentação e hospedagem em várias partes do mundo.

Para criar o seu cadastro e ver todas as oportunidades que existem na plataforma não é preciso pagar nada. Entretanto, para aplicar a alguma vaga é preciso pagar a taxa anual de $49. Além disso é possível conversar com pessoas que já viveram aquela experiência e tirar todas as suas duvidas.

Leia também: Cinco motivos para você fazer um trabalho voluntário pelo Worldpackers

Minha primeira e única experiência no Worldpackers foi em 2018, quando fui voluntária no Gleanings for the Hungry, em Dinuba, na Califórnia. Lá eu ajudava a lavar baldes, empacotar mix para as sopas, limpar quartos em troca de hospedagem e cinco refeições diárias. Os meus finais de semana eram livres, mas como estava sem carro fiquei no local e saia quando recebia algum convite.

Além de economizar na minha viagem, conheci pessoas incríveis e que irei guardar para sempre no meu coração. Os dezesseis dias no Gleanings me proporcionou uma imersão cultural que eu não tive nos outros lugares da minha viagem solo pela Califórnia.

Couchsurfing

Já o Couchsurfing (na tradução literal significa surfar em sofás) é uma comunidade baseada no intercâmbio cultural, possibilitando hospedagens gratuitas em várias partes do mundo. Assim, viajantes se cadastram em busca de um local para ficar, enquanto moradores se disponibilizam para receber visitantes que poderão lhe ensinar um novo idioma ou apenas ser uma companhia para passear na cidade.

Para procurar por um local é necessário fazer um cadastro preenchendo suas informações pessoais e depois buscar por anfitriões. É possível não só ver o perfil do anfitrião como também ler as avaliações que ele já recebeu de outro viajante.

Embora o cadastro seja gratuito, para ter a conta verificada é preciso pagar a taxa de $60.

O viajante deverá arcar com o visto, gastos com lazer e passagens aéreas. Além disso, nem todo anfitrião oferece refeições, por isso leia com atenção os dados das vagas.

E você? Já ficou em uma hospedagem econômica pelo Workaway, Worldpackers ou Coachsurfing? comente aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo