Di Lua | Inspirando você a viajar mais e viver experiências transformadoras

O Blog Di Lua te ajuda a planejar todas as etapas de sua viagem, desde a tirar passaporte até o que fazer em diversos lugares. Dicas de Viagem e Roteiros

Conheça a história do Filtro dos Sonhos, artigo indígena em alta

tatuagem história do Filtro dos Sonhos lary di lua

Vivenciamos um “boom” de tatuagens de filtro dos sonhos, mas será que todo mundo conheça a lenda por trás desse artigo indígena ?  

O que é um filtro dos sonhos

O filtro ou teia dos sonhos (dreamcatcher) são mandalas de cura de origem nativa norte-americana. O Tempo dos Sonhos é influenciado por boas e más energias. Assim, a função do filtro dos sonhos é afastar as energias intrusas que, presas na teia, se dissipam com os primeiros raios do sol.  

Mito por trás do filtro dos sonhos

Os videntes nativo–americanos ensinam que a Grande Aranha, teceu a Teia do Universo para relacionar todas as coisas. Para eles, a Aranha ao mesmo tempo é Avó e Criadora, ou seja, quem cria novas energias dentro da existência.

Conta uma velha lenda dos nativos norte-americanos, que um velho índio ao fazer uma Busca da Visão no topo de uma montanha, lhe apareceu IKTOMI, a aranha, e comunicou-se em linguagem sagrada. A Aranha então pegou um aro de cipó e começou a tecer uma teia com cabelo de cavalo e as oferendas recebidas.  

Enquanto tecia, o espírito da Aranha falou sobre os ciclos da vida, do nascimento á morte e das boas e más forças que atuam sobre nós em cada uma dessas fases. Ela dizia: “Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios”.  

No final a Aranha devolveu ao velho índio o aro de cipó com uma teia no centro dizendo-lhe:  “No centro está à teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas idéias, sonhos e visões. Eles vêm de um lugar chamado Espírito do Mundo que se ocupa do ar da noite com sonhos bons e ruins. A teia quando pendurada se move livremente e consegue pegar sonhos, quando eles ainda estão no ar. Os bons sonhos sabem o caminho e deslizam suavemente pelas penas até alcançar quem está dormindo. Já os ruins ficam presos no círculo até o nascer do sol, e desaparecem com a primeira luz do novo dia”.  

Como ele é feito?

Assim, o círculo é o símbolo do Sol, do Céu e da Eternidade. No simbolismo ancestral o círculo é o símbolo do espaço infinito, sem começo e sem fim, serve como um espelho, onde podemos ver o reflexo do Universo e o Grande Tudo, que contém a totalidade, trabalhando para o entendimento dos mistérios da vida, do cosmos, e das leis naturais.  

Dessa forma, os fios da teia variam de acordo com cada tradição e intenção. Eles são ligados ao círculo e podem ser tecidos em 7 pontos (7 profecias) 8 pontos (8 pernas da aranha = oito direções sagradas ), 13 pontos (13 Luas). Além disso, pode ser colocada uma pena no centro, simbolizando a respiração, o elemento ar, e em alguns são colocados uma pedra/cristal. Tudo o que é colocado possui um significado. O Centro da Teia Corresponde ao Grande Mistério, o Criador, a Força que abrange o Universo inteiro.      

Reprodução: Filtro dos sonhos artesanal

Fonte: Xamanismo

3 comentários em “Conheça a história do Filtro dos Sonhos, artigo indígena em alta

  1. Acho tão lindo esses filtros.
    Já tive brincos, mas queria ter um bem grande pra decoração mesmo.
    Não sabia tanto sobre eles, ótimo post.
    Beijos
    passarelabr.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Voltar ao topo